segunda-feira, dezembro 03, 2007

(De regresso…) O regresso do País Paradoxo

1 Voltemos à saga da contradição: em quase dois anos de Japão, só vi um beijo dado em público: um casal de americanos, muitos sakés depois, a expor o seu amor-ou-lá-o-que-era-aquilo, provocando reacções de espanto nos japoneses transeuntes, que se riam da gratuitidade da performance. (Às vezes há uns adolescentes na estação de Shibuya, a trocar muito secretamente uns ténues encostares de lábios no meio da confusão - que nem se pode considerar beijo, e que só a bisbilhotice de ocidentais como eu e a omnipresença das câmaras de vídeo podem captar).
Ninguém se toca para dizer olá ou adeus, mas nas horas de ponta do metro ou comboio os corpos esmagam-se uns contra os outros. Ora, não há beijinho nem abraço mas há esmagadela com muito amor e apertinho.

2 É famosa a formalidade japonesa. Desculpas depois de obrigados, obrigados seguidos de por favores, respeita-se mais a etiqueta do que o próximo. Até que o álcool começa a fazer efeito e a formalidade fica de ressaca: é ver os salarymen aos ziguezagues pela estação de comboio, até que se deitam no chão e adormecem, sem deixar antes de vomitar em plena plataforma.

3 Os coreanos falam bem inglês, os chineses também, os vietnamitas não sei mas até os filipinos falam e bem. Os japoneses não. Ainda não. As expressões inglesas adaptadas como biru (beer), boru (ball), ou toire (toilet) são exemplos comuns da dificuldade dos japoneses em pronunciar consoantes isoladas. Os japoneses falam às sílabas. O que lhes dificulta a aprendizagem do inglês e, ao saberem que não falam bem, por timidez não falam.
Mas usam o inglês no desporto. De repente e sem que eu encontre explicação, perdem a timidez à volta de um bola e todos falam inglês: naisu pasu; senkyu; rasto purei; gudo shoto.
E eu começo a falar inglês às sílabas também.

4 O Japão é seguramente um dos países mais seguros do mundo. Tóquio é de certeza a mais segura das grandes metrópoles mundiais. (Só em caso de tufão ou terramoto é que será difícil segurar-se.)
No entanto, a maior rede de máfia do mundo é japonesa, a yakuza.

5 Não há perigo para o cidadão, é possível andar na rua à noite em qualquer área, as crianças andam sozinhas, as senhoras e os idosos também, não se vê delinquência, toxicodependência, nem reacções alcoólicas. Mas, e no Japão há sempre um mas, quando as pessoas se despedem dizem “kiotsukete kudasai”, toma cuidado por favor.

6 Songoku, porque é que tens os olhos tão grandes? Porque é que os personagens manga e anime têm os olhos tão grandes, se o manga e o anime nasceram no Japão e os olhos dos seus criadores, são... como dizer sem usar a expressão “em bico”…, asiáticos, ou seja, pequenos?

Aceite o paradoxal e desfrute o Japão, desfrute a vida. Existe contradição na busca de explicação das contradições, que eu não vou explicar nesta frase e assim até parece que me estou a contradizer, o que não faz mal nenhum: se o Japão se contradiz, quem sou eu para não me contradizer?
Se nem sabemos porque vivemos e onde vivemos, viver, só por si, é absurdo. O inexplicável faz parte da existência.
O mundo é uma rede de paradoxos, se abrir bem os olhos pode vê-los em qualquer lado. A diferença entre o Mundo e o Japão é que para ver paradoxos no Japão nem é preciso abrir os olhos. (Que é outro paradoxo.)

12 Comments:

Blogger bruno disse...

Nunca fui ao japão! talvez um dia, quam sabe!

Mas percebi um paradoxo nipónico quando descobri, ao ver uma biografia do takeshi kitano.
Não pude acreditar que aquele indivíduo que fez o brother, o hanna bi, o kikujiro, é o mesmo palhaço da televisão que anima(va?) as massas com fantochadas que, sinceramente, não consegui entender!

by the way! gostei do regresso {a normalidade.
Descobri este blog e fiquei uns tempos sem ver anda nele escrito...

abs

4/12/07 10:38 da tarde  
Anonymous Anónimo disse...

Uauu Adorei o que tu escrevestes! Jp realmente é cheio de contrastes e contradições!
Um abraço***
Andreza.
http://teruakinonikki.zip.net

7/12/07 10:38 da manhã  
Anonymous Tiago disse...

Descobri hoje o teu blog e devo dizer que fiquei deveras encantado.
tenho 15 anos e um dos meus sonhos é um dia poder visitar o japao, e tu fazes um retrato tao bem elaborado do pais que parece que o estou a ver a minha frente.
continua com o excelente trabalho e os meus votos de boa sorte durante a tua vida, tiago (que por acaso tambem e o meu nome XD)

10/12/07 8:11 da manhã  
Anonymous Joe Ferender disse...

Simplesmente acho fascinante a forma de como tu descreves o Japão.
É um sonho meu já desde os 16 anos ir visitar o japão, ou mesmo ir viver aí. É dificel sem ter um contacto aí. Programas academimcos também são raros aqui em portugal.

Continua este fantastico blog o qual eu tenho acompanhado já á muito tempo.

11/12/07 12:08 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Quote: tenho 15 anos e um dos meus sonhos é um dia poder visitar o japao, e tu fazes um retrato tao bem elaborado do pais que parece que o estou a ver a minha frente.
continua com o excelente trabalho e os meus votos de boa sorte durante a tua vida

Acho que o Tiago já disse o que eu queria dizer x)

16/12/07 7:20 da manhã  
Blogger kaká disse...

Adorei....rsrsrs
Tenho curiosidade pela cultura japonesa, talvez pelo amor que meu namorado tem por esse país...sem nem ao menos conhece-lo.
Add nos meu sites favoritos.
bjos e qualquer dia estarei de volta.
ah, feliz Ano-novo!

29/12/07 12:54 da manhã  
Blogger Zaka disse...

Um dos meus destinos de eleição, é sem dúvida o Japão!
Tenho um amigo meu que passou uns tempos em Tóquio e comentava que as pessoas não se olham nos olhos, que não falam inglês e que pura e simplesmente te ignoram (ou figem que o fazem) mesmo que vás nú na rua!
Enfim... foi ver as fotos que ele tirou, associado ao meu apreço gigantesco por filmes asiáticos e à beleza que consigo encontrar nesse povo, que o tornou num dos meus destinos turísticos... um dia!

Hei-de passar cá mais vezes!

4/1/08 10:11 da tarde  
Blogger Paula disse...

Olá Tiago!
Sou a Paula e foi a Catarina Canha que me indicou o teu blog. Desde agosto que sou frequentadora habitual.
Fascinam-me as coisas que escreves e a maneira como escreves! Espanta-me o misticismo que o oriente tem para os ocidentais! ...e o Japão deixa-me encantada!

Sou designer/art director e estou muito indecisa em ir para Singapura ou Tóquio.
Escrevo-te porque estou à procura de programas que apoiem os estagiários ou simples trabalhadores, a trabalhar no estrangeiro, nomeadamente fora da Europa. E gostava de saber se tens algum programa/apoio para me indicar. Estou com uma vontade enorme de ir em busca do desconhecido, fazer um "reset" na minha cabeça e adaptar-me a novas culturas. Estou com uma força gigantesca..., hum... é melhor dizer que estou com um grande atrevimento! E optimismo também.

Fico à espera de uma resposta tua para o e-mail:
kochama@gmail.com

Até lá, bom trabalho e Parabéns
Paula Vilela

9/1/08 1:56 da manhã  
Blogger Paula disse...

Olá Tiago!
Sou a Paula e foi a Catarina Canha que me indicou o teu blog. Desde agosto que sou frequentadora habitual.
Fascinam-me as coisas que escreves e a maneira como escreves! Espanta-me o misticismo que o oriente tem para os ocidentais! ...e o Japão deixa-me encantada!

Sou designer/art director e estou muito indecisa em ir para Singapura ou Tóquio.
Escrevo-te porque estou à procura de programas que apoiem os estagiários ou simples trabalhadores, a trabalhar no estrangeiro, nomeadamente fora da Europa. E gostava de saber se tens algum programa/apoio para me indicar. Estou com uma vontade enorme de ir em busca do desconhecido, fazer um "reset" na minha cabeça e adaptar-me a novas culturas. Estou com uma força gigantesca..., hum... é melhor dizer que estou com um grande atrevimento! E optimismo também.

Fico à espera de uma resposta tua para o e-mail:
kochama@gmail.com

Até lá, bom trabalho e Parabéns
Paula Vilela

9/1/08 1:56 da manhã  
Blogger JulieSkywalker disse...

Estava a ver que nunca mais escrevias, a partir de terras de Portugal...
somos um país de parolos, é o que dizem, mas sabes que mais? eu gosto desse país, logo, eu sou uma parola! :P
(esta foi para recordar os silogismos...)


é bom sair. é bom voar. mas não te esqueças, como também é bom aterrar...
mesmo que seja para encontrar, um país de mãos nos bolsos, que resignadamente diz "é a vida..."


bacci

R.


P.S. O carnaval aproxima-se... como é Sandeman?

14/1/08 3:37 da manhã  
Blogger Daniel disse...

Caramba vc é um grande observador hem? Além de tudo é um filósofo rs.... parabéns pelo blog.

7/2/08 9:12 da tarde  
Blogger Goncalo Veiga disse...

Olá! O que é que quer dizer kiotsukete kudasai?

17/2/08 10:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home